Síndrome de Procusto

 

 

Na mitologia grega, um gigante chamado Procusto convidava pessoas para passarem a noite em sua cama de ferro. Mas havia uma armadilha nesta hospitalidade: ele insistia que os visitantes coubessem, com perfeição, na cama. Se eram muito baixos, ele os esticava; se eram altos, cortava suas pernas.

Por mais artificial que isto possa parecer, será que não gastamos um bocado de energia emocional tentando alterar ou "enquadrar" outras pessoas de formas diversas, embora menos drásticas?

Esperamos, com freqüência, que os outros vivam segundo nossos padrões e ideais, ajustando-se aos nossos conceitos de como eles deveriam ser. Ou então, assumimos a responsabilidade de torná-los felizes, bem ajustados e emocionalmente saudáveis.

A verdade é que grande parte dos atritos que existem nos relacionamentos acontecem quando tentamos impor nossa vontade aos outros - quando tentamos administrá-los e controlá-los.

De tempos em tempos, em graus variados, assumimos responsabilidades que não nos pertencem. Tentamos dirigir a vida das outras pessoas, com a intenção de influenciar tudo, desde a dieta até a escolha de roupas, decisões financeiras e profissionais. Tomamos partido e ficamos excessivamente envolvidos, até encontramos ou criamos problemas onde não existem para poder criticar e oferecer conselhos.

É preciso entender que ninguém muda até que deseje fazê-lo, esteja disposto a mudar e pronto, para tomar as atitudes necessárias para efetuar a mudança. E por este motivo que o resultado de nosso "procustianismo" é, contudo, sempre o mesmo. Estamos destinados a fracassar em nossos esforços para controlar ou modificar alguém, não importa o quanto sejam nobres nossas intenções. E estamos destinados a terminar num turbilhão - frustrados, ressentidos e cheios de auto-piedade.

E o que dizer das pessoas que tentamos orientar? Por outro lado, mostramos falta de respeito por seus direitos como indivíduos, privando-as da oportunidade de aprender através de suas próprias escolhas, decisões e erros. Em resumo, nosso relacionamento com aqueles com os quais declaramos nos preocupar profundamente torna-se desarmonioso e forçado.

Permita que os outros vivam sua vida, enquanto vivemos a nossa - viva e deixe viver.

Autor desconhecido
Enviada por: Edeli Arnaldi

Simbologia:

Procusto representa a intolerância do homem em relação ao seu semelhante. O mito já foi usado como metáfora para criticar tentativas de imposição de um padrão em várias áreas do conhecimento, como na sociedade, na economia, na política, na educação, na história, na ciência e na administração.

www.metaforas.com.br

Mensagem do Senna pra você e pra mim

 

Minha inspiração...

Psicomotricidade e Fisioterapia - 29.07.11



Psicomotricidade é a manifestação corporal do invisível de maneira visível.

a ciência que tem como objeto de estudo o homem através do seu corpo em movimento e em relação ao seu mundo interno e externo, bem como suas possibilidades de perceber, atuar, agir com o outro, com os objetos e consigo mesmo. Está relacionada ao processo de maturação, onde o corpo é a origem das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas." (S.B.P.1999)


Estou realizando um trabalho de consciência corporal, de fortalecimento muscular e de relaxamento com o membro onde há dificuldade de movimentação, para que eu me conscientize e me aproprie novamente desta outra metade do meu corpo. Durante as sessões eu descrevo as sensações, os movimentos que são realizados e minha  sensibilidade motora. Ao final de cada sessão eu executo o resgaste de toda atividade em aula. É BOM DEMAIS!


E o dia ainda não acabou... ainda tem mais um atendimento no Luci Montoro...

Vale a pena?

 

imagem transito

Você precisa pensar sobre isso: VALE A PENA?

Fisioterapia 28-07-2011

 

"Quem nunca caiu não tem bem a noção do esforço que é preciso para se manter de pé".

Multatuli

Há Momentos - Clarice Lispector

 

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.
Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.
As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.
A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.
O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.
A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

A DIFERENÇA ENTRE FORÇA E CORAGEM



É preciso ter força para ser firme,
mas é preciso coragem para ser gentil.
É preciso ter força para se defender,
mas é preciso coragem para baixar a guarda.
É preciso ter força para ganhar uma guerra,
mas é preciso coragem para se render.
É preciso ter força para estar certo,
mas é preciso coragem para ter dúvida.
É preciso ter força para manter-se em forma,
mas é preciso coragem para ficar de pé.
É preciso ter força para sentir a dor de um amigo,
mas é preciso coragem para sentir as próprias dores.
É preciso ter força para esconder os próprios males,
mas é preciso coragem para demonstrá-los.
É preciso ter força para suportar o abuso,
mas é preciso coragem para fazê-lo parar.
É preciso ter força para ficar sozinho,
mas é preciso coragem para pedir apoio.
É preciso ter força para amar,
mas é preciso coragem para ser amado.
É preciso ter força para sobreviver,
mas é preciso coragem para viver.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Colaboração sobre a autoria: Rosângela Aliberti
http://textos_legais.sites.uol.com.br/forca_e_coragem.htm

A força está muito ligada à coragem, acredito que uma leva a outra, mas uma não vive sem a outra. As duas são fundamentais na vida, em qualquer fase ou obstáculo.

Depoimento: Camila Camargo

camila 

Eu e a Má estudávamos no mesmo colégio, desde pequenas. Éramos um grude! Além do convívio diário na escola vivi e cresci na sua casa, convivendo com a sua família abençoada. Passávamos os finais de semana juntas, comendo besteiras, cuidando dos cachorros vendo a D. Márcia corrigindo as provas, ouvindo muita música e fazendo bagunça. Muita bagunça!! Roupas trocadas, cadernos perdidos e muito amor compartilhado!

O ambiente na casa da Má, sempre foi muito muito muito acolhedor! Muitas vezes eu gostava mais de ficar na casa da Má do que na minha própria casa.. é muita energia boa!

Nunca perdi o costume de chamar a mãe da Má de D. Márcia (tempos do colégio) e até hoje sou carinhosamente chamada por eles de Tia Chica! Sempre gostei muito desta convivência, a recepção era sempre muito calorosa e com muito amor.. íamos para a escola juntas, estudávamos juntas, choramos juntas escutando Christina Aguilera, sofremos com os amores da infância juntas e sempre tivemos uma conexão linda. Minha melhor amiga, irmã, da alma!

A vida nos afastou após a entrada na faculdade.. Apesar de estudarmos na mesma unidade cursávamos diferentes matérias. Quando soube do acidente, pela Rebeca (outra grande amiga em comum dos tempos do colégio), fui correndo para o hospital. Ao chegar, vendo a Má em coma, ela apertou a minha mão e eu soube que a nossa conexão ainda estava ali, viva, presente e ela fez questão de me recepcionar e fazer com que eu acalmasse meu coração..

Pelo fato de crescer assistindo a todos os momentos que esta família passou e me proporcionou hoje tenho grande orgulho em saber que a cada obstáculo que é superado esta minha família cresce e se fortalece a cada dia mais e em todos os sentidos!

Acreditamos muito em Deus e sabemos que ele está nos ajudando muito em sua recuperação!

Os seus passos se tornam cada vez mais fortes e mais seguros. Força Má! Estamos juntas nesta, acompanhando de perto sua evolução.

Um super beijo da pretinha!

Tia Chica.

Fisioterapia - 26.07.2011

 

Mais um dia de luta, de garra, de força...

Depoimento: Rebeca Kriemann

rebeca

O meu depoimento iria durar uma leitura de 11 anos, tempo exato que conheço a GATA. Impossível colocar em palavras tudo o que eu sei e sinto pela Marcela...
Seria mais fácil eu memorar as viagens, nossos acampamentos nas praias, as idas de sabado pra benedito calixto, as nossas tentativas culinárias, nossa música "Beautiful" no repeat, as pingas na casa do Pep´s, as cervejas com o Nono, as confidências que trocavamos sobre os nossos exs namorados, o quanto ela me fez e FAZ rir com a sua famosa risada de porquinho, o nosso vicio em comum em consumir brincos e bolsas, a nossa fase "hippie - dreadlock", nosso lado zen, e o lado sério também, por que não?!
Eu chorei, eu ri, eu gritei, dormi, cantei, sonhei, tomei sol, meditei, levei bronca, eu discuti, eu aprendi, eu compreendi, eu vivi com a Gata.
E não foram só nos momentos "alegres" que ela me surpreendia....
Foi em 2008, que eu conheci o lado guerreiro, vivo e batalhador da Gata.
Passar as madrugadas de terça-feira no hospital ao lado dela, esperando aquele olho lindo azul sorrir pra mim, como uma forma de conforto, era o que eu precisava para me manter ali, junto, ao lado dela.
Cada momento, era mais que uma lição de vida, era uma vitória... acompanhar sua batalha, seu crescimento, sua evolução, me fez refletir que a vida é uma só.
Como uma semente que nasce e vai crescendo, florescendo e renovando... a Gata iluminou.
Nunca vi uma pessoa com tanta luz, ela sabe o quanto ela é única e abençoada, tem uma família incrível, amigos que querem o bem dela, uma história de vida que deixa qualquer um emocionado...
Ela me deu um cristal uma vez, disse que era pra me proteger, mal sabe ela, que o meu cristal se chama Marcela......
Ahhh Gata mãe, Márcia... eu não tenho palavras de admiração, de carinho, respeito, e orgulho.. eu respiro fundo pra escrever aqui, me derrubando em lágrimas... de alegria, que fique claro! O quanto eu agradeço a Deus por ter colocado vocês na minha vida.
Essa é mais uma vitória, das muitas que vieram e que ainda virão!!!
Estou sempre com vocês.
Do fundo da minha alma:
Gata, eu te amo! você é foda.
Meine Liebe, Meine Blume... ICH LIEBE DICH!
Gata.

Depoimento: Ana Paula Ruman

ana paula

Em 2008 trabalhava com alfabetização de jovens e adultos, minha sala era no porão de uma igreja de um bairro super carente. E eu e meus alunos tínhamos um caso de amor, serio! Era uma cumplicidade incrível, pessoas de 18 a 70 anos super humildes e queridas ao extremo.
Uma noite durante a aula meu pai me ligou, pedindo para que eu parasse um pouco e fizesse uma prece por uma prima de sei lá, terceiro grau, que havia sofrido um acidente serio e estava em coma e com um risco real de perder a vida. Minha avó tinha ligado pra ele contando e todos na família estavam em oração.
Contei para meus alunos da situação e todos os 20 alunos pararam a aula e em silencio cada um fez uma prece para ela, pedindo a Deus que ela se recuperasse e que tivesse forças para passar por tudo aquilo. E o resto dos meses daquele ano, eles sempre me perguntavam da Marcela, diziam que ela estava sempre nas orações deles.
Ela sobreviveu, com algumas sequelas bem serias, mas sobreviveu. Eu sai daquele emprego, segui minha vida, passei por momentos pessoais intensos e fui esquecendo da prima distante. Vez ou outra recebíamos alguma notícia esparsa e imaginávamos que "estava tudo correndo bem".
Eis que esses dias vejo pelo facebook um primo divulgando um blog e veja só, é o blog da Marcela!
Graças a internet finalmente pude acompanhar o dia a dia real de uma sobrevivente. De uma guerreira mesmo!
É diferente você ouvir uma notícia ou outra, estando longe ouvir um simples "ela esta bem, se recuperando" já basta. Mas quando estamos próximos acompanhando a luta real e diária vemos o quanto o processo é mais longo e penoso do que nossa ingenuidade queria acreditar.
A reabilitação é possível, mas o processo é árduo e o pior, caro. Então meus lindos, ajudem a divulgar. Quem tiver condição dê um apoio financeiro, quem não puder indique para os amigos. E não deixem de acompanhar essa saga, a Marcela tem muito a nos ensinar sobre força de vontade, otimismo e resiliência.
Conto com vocês!
E Marcela, espero que logo possamos dançar juntas numa baladinha por ai! E finalmente nos conhecermos pessoalmente né? Olha que vergonha.. rs

http://ananacozinha.blogspot.com/

Fisioterapia - 25.07.11

 

"Por que esperar se podemos começar tudo de novo, agora mesmo"

Depoimento: Marize Borges

 

marize

Por que não dançamos?
Eu não vou me referir a nada do que aconteceu com a Marcela. Vou falar da Marcela e da Marcia.
Sou muito religiosa e eclética. Acredito que sem Deus em nosso coração nada seremos.
Minha vida é pautada em fé e esperança mesmo que à noite eu derrube lágrimas no travesseiro, ou no chuveiro.
Aí, eu criei minha página no Facebook e tive a oportunidade de rever a Marcia e a Marcela. A história eu já conhecia, mas não tão a fundo...
Por que nós não dançamos Marcia e Marcela? Porque temos vocês.
Não como exemplos de seja lá do que for: de amor, de superação... não é nada disso, mas de vida. Nós não dançamos porque dia a dia nossa alma é preenchida com toda a garra, a coragem, a esperança à última prova da Marcia e da Marcela.
A Marcia é uma contadora de pontos a favor do blog... uma contadora de pontos em arrecadar pessoas e recursos para que a nossa menina tenha suporte físico e emocional para ter uma vida melhor.
Por que não dançamos? Porque lemos tudo isso, trocamos ideias e repensamos quem somos nós nesse mundo de meu Deus.
Mas para cada pessoa a quem mostro o blog, recomendo que leia alguns artigos... as reações são diferentes. Todos que o fazem se tornam seres menos egoístas, olham menos para seus umbigos. Outros, sequer se abalam na espiritualidade.
Cada um vive seu momento e sabe de uma coisa? Quem quiser subir essa escada junto com a Marcia e com a Marcela que suba, porque elas estão lá em cima e podem nos olhar aqui em baixo.
Beijos com todo meu carinho, amor e admiração pelos seres de Luz que vocês duas são.
Marize

Depoimento: Simone Duran Vasconcelos

SIMONE_OK

É um privilégio poder dizer que fui professora da Marcela. Ensinei muito pouco, diante da lição que Marcela nos deu.
Marcia também nos ensinou a acreditar sempre!
Muitas lágrimas...muitos momentos difíceis. As coisas não são como nos filmes e novelas..todos bem sabem e cada dia é uma nova batalha..tempo, convênio, trabalho, dinheiro, contas a pagar, marido, outras filhas que precisam de atenção, além, é claro da própria mulher que precisa de colo e atenção..Mãe..frágil e despedaçada..forte e lutadora...
Parabéns por todas as batalhas que já foram conquistadas e por outras que ainda virão.

Você pode até me atirar de um penhasco que eu vou lhe dizer: E daí? Adoro voar...


Um brinde à vida!Um brinde a tudo que nos faz bem!

Depoimento: Lara Krause

lara

Meu nome é Lara e sou pedagoga! Conheci a Marcia há uns anos atrás em uma escola onde trabalhávamos! De cara já nos demos bem! Ela sempre deu um duro danado para criar até então suas duas filhas (lindaaaaas)! Era admirável ver tanta disposição em uma só mulher!!!! Logo ela conheceu um cara bem bacana e com ele veio a caçulinha!!!! Mais trabalho!!!! Mas ela sempre levou numa boa!!!!! Logo depois, perdemos o contato, mas nunca o carinho!!!!! Viemos a nos reencontrar no facebook e assim fiquei sabendo o que aconteceu com a linda Marcela!!!! Acho que não preciso dizer que passei a admirar a Marcia e claro, a Marcela ainda mais!!!! Tenho certeza que essa recuperaçao que vem crescendo a cada dia da Marcela é um reflexo de tudo que essa mãe guerreira e batalhadora passou a suas filhas!!!!!! E o que eu puder fazer para ajudar, eu vou fazer!!!! Quero e todos queremos ver a Marcela andando!!!!!! Essas lutadoras estão nas minhas orações!!!! Parabens a essa familia que esta aprendendo tanto e mais ainda ensinando MUITO para a gente!!!!!! Bjaoooooo, Lara!!!!!!!!!

Use o cinto de segurança SEMPRE!

 

Só sobrevivi ao acidente porque estava de cinto.. Use cinto de segurança SEMPRE!

Depoimento: Evelyn Bilin

 

EVELYN BILIN 

Marcela, eu usei esse texto para mim. Quando li achei lindo e pensei: vou guardá-lo e mandarei para aqueles que precisam de força. Resolvi, então, mandar para você.

VOCÊ É FORTE!!!
Você é forte. Sua vida sempre será um novo recomeço a cada dia que passa. Lembre-se de que você está eternamente na alvorada de sua vida. Seus momentos devem ser únicos e prazerosos. Sua jornada é única. Sua ação no mundo te oferece infinitas possibilidades de ser criador de sua própria história. Evite ser condescendente consigo abrindo espaço para se queixar de sua vida. Você é o protagonista responsável pelos caminhos trilhados por você.
Se em algum momento estiver em desespero, recolha-se ao seu mundo interior e de lá tire os frutos da sapiência que você acumula ao longo de muitas e muitas jornadas. Nada tema, Para tudo há solução.
Ao longo de sua vida certamente que muitas pessoas podem ter sido marcantes na construção do seu modo de ser, te influenciando sobre o modo como você pensa e age. Já é hora de retirar o véu de seus olhos e definitivamente ser você mesmo. Ficar com o bom e libertar o que não te serve mais. Assumir a liderança da sua própria vida. Sem pestanejar e assumir, portanto, todos os riscos que envolvem o estar vivo....
.... as pessoas correm de um lado para outro; relacionam-se com muitas outras pessoas; fazem várias coisas ao mesmo tempo; têm sonhos; lutam para realizar alguns deles, mas vivem num torpor de autômato, gerando um sentimento de frustração constante.
As pessoas se relacionam com o mundo exterior sob o prisma daquilo ao qual creditam valor.O grau de satisfação pessoal conseqüente é proporcional à percepção de tais valores se manifestando ou não em suas vidas.
Por isso, tudo que um indivíduo faz baseia-se em suas crenças e valores, sejam conscientes ou não. Quanto mais consciente, mais assertiva e feliz é a pessoa. Quanto menos consciente, mais equivocadas serão suas atitudes, gerando frustrações e decepções consigo mesmo e com a própria vida.
Para se alcançar a tão almejada felicidade devemos simplificar a vida ao máximo possível.
Para simplificar a vida, o primeiro passo - e base para tudo - é nos autoconhecer: saber quais são nossas reais necessidades e não aquelas ditadas pelas pessoas que conhecemos ou pela sociedade.
Só a partir do autoconhecimento podemos saber o que realmente é importante para nós e porquê; e só então teremos objetividade e foco. Desta forma podemos canalizar nossa energia sem sofrer nenhum tipo de stress, ansiedade ou angústia.
Stress, ansiedade e angústia são filhos do desconhecimento de si e de suas potencialidades individuais e da conseqüente dispersão de energia.
Quando eu sei quem sou e o que quero, apoio-me na minha força interior, tenho autoconfiança e entrego-me por inteiro - "de corpo e alma" - àquilo que estou fazendo naquele momento. Ajo sem hesitação e sem dúvidas, mas atento. O resultado é a excelência e a satisfação pessoal.
O segundo passo é: seja otimista. Acredite em você e que aquilo que você quer é importante e válido e, principalmente, possível. Otimismo gera bom humor, um largo sorriso nos lábios e fé na vida e no futuro.
Terceiro passo: dê tempo ao tempo. Toda fruta tem seu tempo para amadurecer. Toda semente tem tempo certo para germinar, brotar e desenvolver-se na planta a que está destinada a ser.
Nós, seres humanos, somos como uma semente e nosso destino é nos tornar indivíduos. Para isto, temos potenciais ilimitados a serem desenvolvidos.
Simplificar a vida é tornar-se autocentrado através do autoconhecimento e do otimismo para que possamos nos tornar o indivíduo que estamos destinados a ser.
Esses ingredientes - autoconhecimento, otimismo e tempo - devem ser aplicados no dia-a-dia, com atenção focada no momento e ao mesmo tempo dirigida para o futuro
Devemos estabelecer metas a curto, médio e longo prazo. Meta é algo abstrato no momento em que se estabelece, mas deve ser uma realidade a ser alcançada e concretizada.
Para que se concretize uma meta é preciso trabalhá-la no dia-a-dia. Um exemplo óbvio é a meta de obter um diploma. Para conseguí-lo é necessário ir às aulas regularmente, fazer os trabalhos e as provas, ou seja, dedicar-se por um certo período - dia após dia - de forma focada e objetiva.
Quando se tem claro que é aquilo que se quer, há grande empenho e nada é empecilho para alcançá-lo. Não tem cansaço, falta de tempo ou qualquer outro impedimento.
Saber exatamente o que se quer faz parte do autoconhecimento e isto simplifica a vida, pois torna-nos mais objetivos e assertivos e não dispersamos energia.
Ter otimismo também faz parte do autoconhecimento, pois sei que posso e acredito em mim. Isto também simplifica a vida, pois torna-nos mais autoconfiantes e positivos.E dar tempo ao tempo, sem nunca perder o foco de suas metas, também simplifica a vida, pois são nossos sonhos e projetos de vida que nos impulsionam para frente e para o futuro.Simplificar a vida é, acima de tudo, viver no aqui e agora, atento ao momento presente e a si próprio e como se relaciona com a situação deste momento presente, porque o futuro o aguarda e será seu fruto. É libertar-se das preocupações dos problemas e trabalhar com o objetivo de resolvê-los a seu favor, focando na solução dos mesmos.
Simplificar a vida é gerar desenvolvimento da paz interior e do discernimento, através do auto-conhecimento, para que possamos fazer as melhores escolhas no dia-a-dia em função da meta maior, que é tornar-nos indivíduos plenos e realizados.

Um beijo,

Depoimento: Sergio Marques

sergio marques

A esta familia incrível !!!
Vou direto ao ponto pois sou péssimo para escrever, devido a esta cabeça maldita de engenheiro. Entrei na luta para ajudar a Marcela depois de um contato da Márcia no FACEBOOK me pedindo para divulgar o blog. Como sempre foi um amiga muito querida (nos conhecemos quase que desde sempre), resolvi me engajar em uma batalha para conseguir alguns equipamentos essenciais para ajudar a Marcela e, em uma semana, para a minha surpresa, tudo estava resolvido. Obviamente que tudo o que conseguimos foi através de alguns anjos que imediatamente após o meu post, estavam lá para ajudar. Na quinta-feira passada, dia 21, eu combinei com a Márcia que iria levar um dos presentes conseguidos, para a Marcela. Quase não vou por causa do trânsito que, apesar da época de férias, estava muito ruim e, além de tudo, eu tinha tido um dia péssimo, tenso, com muitos problemas e tudo aquilo que pode acontecer em um dia que chamamos de “ruim”. Mas acho que Deus sabe o que faz nestas horas. Pensei comigo: “Quer saber ? Acho que vai me fazer bem!!” e fui.
Ainda bem que tomei esta decisão. A primeira que coisa boa que aconteceu foi aquele abração de “ursa” da Márcia (ou será Beatriz ?) quando eu cheguei no apartamento. Logo em seguida vem aquela figurinha carimbada da Giulia, me dá um beijo, pega a caixa que estava na minha mão e sem a menor cerimônia, tira o que tinha dentro e já começa a pintar caretas na caixa e entrar dentro.
Aí veio a pessoa que, sem fazer nada de especial, me fez esquecer todo o meu dia tenso, ruim e todo o mau humor. Entra a Marcela na cadeira, e me diz, “Obrigado por tudo Sergio. Hoje eu tou que é só o pó”. Eu, na minha mais exacerbada ignorância, até um tempo atrás, imaginava que a Marcela, por ser cadeirante e ter sofrido este grave acidente, fosse uma pessoa introspectiva, quieta e até quem sabe, depressiva. Ignorância mesmo. Conheci uma pessoa iluminada, bem-humorada, motivada e tudo mais o que nós deveríamos ser em nosso dia-a-dia e não somos por acharmos que temos problemas (hahaha, nós temos problemas???). Ficamos batendo papo um tempão e aquilo foi me fazendo um bem tremendo. Quanto mais tempo eu ficava lá, mais eu ia esquecendo de tudo o que havia passado ao longo do dia. A Márcia fez um resumo de como tudo havia acontecido desde o primeiro dia e, realmente, temos que convir que esta mulher é uma fortaleza. Poucos passariam pelo que ela passou e estariam neste bom humor para enfrentar o que ela enfrenta até hoje.
Gostaria, do fundo do meu coração, de agradecer por ter te conhecido Marcela. Você, na sua simplicidade, me fez um bem incrível. Espero que você conquiste tudo o que você merece, e muito mais. Você sabe que este cara aqui estará sempre disponível para te ajudar, no que você precisar. Não tenha medo, receio ou vergonha de pedir.
Adoro vocês. Beijos em todos. Sergio

Depoimento: Marina Tocci

 

MA TOCCI

Marcela ... Quando eu penso nela a única coisa que vem a cabeça é um bem estar ! Esse sim é o real significado da palavra BEM ESTAR!
Para quem não me conhece , sou Marina ! Amiga da Marina irmã da Marcela e que hj depois de td o que aconteceu considero essa família mais do que muita gente na minha vida.
Vou contar um pouco da minha história para vcs saberem o REAL significado da Marcela para mim.
Há quase 5 anos atrás perdi a minha mãe , que sofreu um AVC gravíssimo , ficou 7 dias em coma na UTI de um hospital e infelizmente não resistiu. Perdi meu chão , minha vida , minha companheira , meus conceitos , os meus pensamentos em que acreditar , incertezas ... E com uma pergunta só na minha cabeça ... Pq ?
Um tempo depois ... Um pouco mais "forte" (se é que podemos dizer assim) de td o que eu tinha passado , ocorreu o acidente.Eu nunca mais tinha passado em frente a um hospital, qto menos entrar em uma uti. Alias passava a léguas de um hospital. Mas alguma coisa me dizia que eu tinha q ir lá , dar um abraço nessa família q estava precisando de carinho ,palavra que vc aprende depois de um "tempo" o REAL significado.Bom , foi o que eu fiz. Cheguei , falei com a Marcia e subi para ver a Marcela com a minha amiga Fernanda. Acho q não tive sensação igual qdo cheguei e lavei as mãos na pia antes de entrar na uti , afinal de contas a última vez que tinha feito aquilo , foi para ver a minha mãe.
Entramos na "sala" que a Marcela estava e me deparei de novo com aquela primeira palavra importante desse texto: CARINHO! Mtas imagens de santos , Nossa Senhora , cremes para massagea-la , um aparelho de som para ela ouvir um Charlie Brown , fotos e principalmente o carinho das enfermeiras !
Depois fui para aquele olhar da Marcela. Um olhar de : Olha ! Estou aqui !! VIVA ! Entendendo tudo o q a Fernanda e eu conversávamos com ela. Te digo que todas as perguntas que eu me fazia com o q aconteceu com a minha mãe , ali , naquela hora foram respondidas. Não sou uma pessoa que falo muito em religião mais Deus estava lá. As duas palavras em conjunto: DEUS e FÉ !
A Marcela continuou por um bom tempo (como vcs já leram aqui na uti). Durante esse tempo conhecemos mtas pessoas , histórias de pessoas que passaram e continuam passando pelo mesmo que a Marcela.
Até que então surgiu O dia !! A Marcela vai ser transferida para o quarto ! MTA festa , mta emoção , mta coisa boa e mais uma palavra importante para aprender : FELICIDADE!
Ai começávamos um outro desfio. Que para o grupo que éramos , não era nada ! Era um "rodízio" de pessoas muito queridas para não deixar a Marcela sequer 1 minuto sozinha. Um dia ficamos a madrugada no hospital! Eu , a Marina e a Fernanda. Passamos a madrugada ali acordadas cuidando da Lela , que para mim na minha cabeça , daria e dei o mesmo cuidado a ela se tivesse tido a chance de dar para a minha mãe. Na manhã seguinte chegou a Marcia , pronto ! Era hora de irmos para casa ! Mas antes recebi um dos melhores abraços que recebi depois que perdi a minha mãe. Da Marcia ! Abraço de MÃE ! Daqueles que vc não tem como descrever. Outros dias se passaram , dias bons e dias ruins também. Com mtos enfermeiros queridos demais , mta gente , mtas visitas , mto trabalho , fono , fisio e mais uma palavra importante para esse texto: AMOR !
Dali em diante eram só noticias boas ! Claro que depois de um (desculpe o meu "Frances") PUTA susto , todas as noticias eram boas ! Um dia era : tiraram a traqueo ! No outro dia era : Ela já esta comendo ! No outro dia : Ela mexeu os braços ! E eu sempre indo ao hospital ... Não sei como aquele meu "medo" tinha passado ! Alias sei ! Uma força maior , uma vontade de ver ela BEM ! O que ia acontecendo dia a dia , aos poucos! Mas não existe aquele ditado : Devagar e sempre ? Então é devagar e sempre que vamos ! Passamos muito tempo ali , todos juntos , nos esforçando para mim era quase uma necessidade ver todos os dias aquele olhar e o mais importante aquele OI BI !! que eu ouvi todo dia dela ! Aquilo me fazia um bem ! Nossa Senhora !
E ai veio a noticia que a Marcela ia para casa ! Corremos nós 3 (eu , Marina e Fernanda) para fazermos uma festinha na casa da Marcia , claro que festinha = a bagunça ! Mas quem liga ? A Marcela estava indo para CASA ! Lembro que qdo a Marcela entrou em casa era ela chorando , a Marcia chorando ... Todo mundo chorando ! Eu abracei a Marcia e disse: Vc conseguiu ! A Lela voltou para casa ! Coisa que eu não tinha conseguido ! As nossas forças estavam lá ! E ai que surgiu uma pergunta : E agora ? Outra parte da luta ! Ajudar a Marcela com o conviver na casa dela ! Fazer as coisas básicas.
Mtas visitas , mta gente (eu com uma ciumera desgraçada! rs). E de lá começamos outro passo. As fisios em casa e no hospital , mtas consultas em médicos , mtas informações etc ... A primeira vez que a Lela saiu de carro de novo eu estava junto , no começo foi difícil para ela , mas depois claro ela tirou de letra ! Mtas dificuldades , mtas saidas e chegadas , mtas coisas na cabeça até o dia que eu vi a Marcela em pé na barra. Ali voltava uma palavra desse texto : Deus ! Ela a alguns meses atrás estava em coma , gravíssimo , em uma uti ... e nós estávamos ali , vendo ela em pé !! Com dificuldade , claro ! Mas EM PÉ ! Depois daquele dia acho que mta coisa mudou , tanto para mim quanto para todos que participaram daquilo tudo ! MTAS dificuldades , mtos altos e baixos , mtas risadas , mtos choros mas uma certeza a Lela estava com a gente. Estava lá continuando a luta ! Sabendo das dificuldades mas continuando. Durante todo esse tempo , até hoje só aprendi muita coisa com ela ! Entendi muita coisa ! Aprendi o significado de certas palavras que a vida me ensinou enqto eu estava ao lado dela.
Claro que contei tudo aqui de uma maneira resumida , se contasse tudo não caberia aqui ! Vcs vão ler textos de outras pessoas tb que passaram de um jeito ou de outro esse momento da Marcela. Mas passamos juntos ! Um momento importante , que mudou a vida da Lela e com certeza de mtas pessoas. A Marcela continua a luta dela , uma luta diária e a cada dia que passa graças a Deus esta melhor ! Acho que posso terminar esse texto dizendo que a Marcela é uma certeza ! Uma certeza ligada as palavras Deus , fé , luz , amor , carinho e determinação. É um orgulho ! É o significado de uma força maior que sabemos que existe e o significado da palavra VIDA ! Ai agora entra a amiga , viajante , que esta um pouco em falta , devido ao trabalho , mas posso falar uma coisa MTA sinceridade tem 2 pessoas que penso TODOS os dias : Minha mãe e a Marcela ! E fecho aqui com outra sinceridade que falo para poucas pessoas TE AMO Lela e Marcia ! O espaço de vcs no meu coração esta aqui ! Já tranquei e joguei a chave fora !

Linda mensagem:Gilberto Takeo Sato

Menos de dez segundos entre o tiro de partida e a linha de chegada, completar a distância com uma média de quarenta e cinco passadas e só dois ciclos de respiração, esse é o sonho de todo o corredor de 100 metros rasos. Essas verdadeiras máquinas de força treinam diariamente para esse feito de tão curta duração, e você minha amiga está fazendo algo muito diferente disso? Pelo que eu tenho visto nós vídeos da mamy, não! O movimento é uma das coisas mais apaixonantes que eu conheço, o humano, então foi a razão da escolha da minha carreira profissional e embora já aposentado a paixão continua, e vê-la nesse trabalho de reeducação do andar só reforça esse sentimento e assim como vibro com cada quebra de recorde nas pistas, estou vibrando com cada passo seu. A sua meta é diferente da dos atletas, não tem tempo, distância ou regras definidas, mas a sua vontade é como a deles na luta pela busca do objetivo, o treinamento, a concentração, a coordenação e assim cabe também para você uma frase do jurista e escritor Rui Barbosa e que é muito usada como fator motivacional para atletas:
“PIOR QUE A TRISTEZA DE NÃO TER VENCIDO, É A VERGONHA DE NÃO TER LUTADO.”
Então minha preciosa menina guerreira continue a vencer seus moinhos de vento, a carregar como estandarte esse sorriso estampado no rosto e mostrando a todos que querer é poder, e que você pode.
Bacio in tuo cuore.
Gil Sato

Fragmentos de um ídolo - Ayrton Senna

ayrton2

TUDO A VER! APRENDENDO COM SENNA!

Não importa o que você seja, quem você seja, ou que deseja na vida, a ousadia em ser diferente reflete na sua personalidade, no seu caráter, naquilo que você é. E é assim que as pessoas lembrarão de você um dia.
- "A verdade é que todo mundo vai te machucar,você só tem que escolher por quem vale a pena sofrer."
Um dia a tristeza vai embora... Aprendemos a sorrir novamente... Fazemos novas amizades... E vemos que todo aquele sofrimento do passado, não valeu tanto a pena... Pois se a vida fez as coisas andarem dessa forma... Foi porque não era pra ser... Pois se era pra ser o que pensavamos que era, não teriamos tomado rumos diferentes... Teriamos continuado caminhando na mesma direção. Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá.

Vencer é o que importa. O resto é a consequência...

 

É ISSO AÍ! VAMOS QUE VAMOS!

Um dia de terapias

Uma tarde de terapias deve ser assim... Suor e trabalho... mas produtiva!

1ª Atividade: Fisioterapia

Aprendendo a usar o andador...

 

 

2ª Atividade

Psicomotricidade... Hora de acordar essa mão... já dormiu demais!

 

3ª Atividade

Tecnoterapia.. Melhorar o blog...Incluir coisas...mexer na forma... Só com o Betão!!!

 

Agora eu acredito que as coisas vão mudar....

Não desanimes - Chico Xavier


Não desanimes.
Persiste mais um tanto.
Não cultives pessimismo.
Centraliza-te no bem a fazer.
Esquece as sugestões do medo destrutivo.
Segue adiante, mesmo varando a sombra dos próprios erros.
Avança ainda que seja por entre lágrimas.
Trabalha constantemente.
Edifica sempre.
Não consintas que o gelo do desencanto te entorpeça o coração.
Não te impressiones nas dificuldades.
Convence-te de que a vitória espiritual é construção para o dia-a-dia.
Não desistas da paciência.
Não creias em realizações sem esforço.
Silêncio para a injúria.
Alvido para o mal.
Perdão às ofensas.
Recorda que os agressores são doentes.
Não permitas que os irmãos desequilibrados te destruam o trabalho ou te apaguem a esperança.
Não menosprezes o dever que a consciência te impõe.
Se te enganaste em algum trecho do caminho,reajusta a própria visão e procura o rumo certo.
Não contes vantagens nem fracassos.
Não dramatizes provações ou problemas.
Conserva o hábito da oração para quem se te faz a luz na vida íntima.
Resguarda-te em Deus e persevera no trabalho que Deus te confiou.
Ama sempre, fazendo pelos outros o melhor que possas realizar.
Age auxiliando.
Serve sem apego.
E assim vencerás.

Livro: Astronautas do Além
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Uma lição de vida: NICK VUJICIC

 

"O degrau de uma escada não serve simplesmente para que alguém permaneça em cima dele, destina-se a sustentar o pé de um homem pelo tempo suficiente para que ele coloque o outro um pouco mais alto." Thomas Huxley

タケGilberto Takeo Sato - Eu não doo, quando eu doo...

giba

Recebi esse texto, via minha mãe... do Giba, segundo ela, amigo de muito tempo. Ele tocou meu coração. Chorei. Sou forte, durona... nunca pensei que isso pudesse acontecer. Obrigada pelas doces palavras... meu companheiro de viagem... Siga a bordo!
Um beijo,
Marcela

Segue o texto:
Algumas vezes bate a vontade de transcrever o meu pensar em escrita e me pego teclando, tentando fazer com que as palavras tomem a conformação do que na mente vai soçobrando, e de devaneio em devaneio, saem trechos como esse: Eu me doo quando doo, não o deveria, mas é difícil ver parte do meu dia a dia indo para o dia a dia de outrem... e assim o fazia no que escuto risos comedidos por sobre o meu ombro, seguido do comentário do meu caçula: “pai fica frio, eu entendi, mas ficou hilário...”
Fiquei frio, mas aquilo me levou à reflexão sobre o que poderia ser hilário, eu no maior esforço mental para fazer-me entender, e o que era para ser sério se tornou jocoso?
Não, não consegui chegar a uma conclusão, mas espero que seja só a coincidência da escrita dos verbos doer e doar e não a ideia em si, mas seja como for, essa foi a partida para o texto que se segue, ele não é especial como me foi solicitado, mas é para alguém especial com certeza, e disso eu não tenho dúvida!

Eu não doo, quando eu doo...
Da brincadeira com o seu nome vou iniciar o meu voo pelo imaginário, que as palavras têm o poder de propiciar, se quiser me acompanhar, basta se soltar e deixar que as letras se embaralhem vista adentro e isto feito, naveguem alma afora até encontrar essa preciosidade, que é o seu coração, então vamos lá...
Mais que coragem,
Ato de superação,
Reação pronta ao inesperado,
Contraponto do amaro,
Energia esfuziante,
Lucidez na escuridão,
Amor à vida.
Blz, etapa inicial vencida, abrir asas, voar é preciso, não tem Pó de Pirlimpimpim , mas como estamos com palavras a brincar, isso na nossa viagem pode ajudar:“Feliz" deveria ser verbo e não adjetivo, e a felicidade deveria ser conjugação obrigatória, mas nisso vc é campeã, hauhaua, toaxandumoskema, fuiiiiiiii.......
Uma vez me perguntaram a definição de energia. Se você clicar no Google vai ver aproximadamente 389.000.000 resultados, então cá entre nós, acho que fica mais fácil você se olhar no espelho, lá tem a melhor das definições. ;)
Tá vendo, brincar com palavras na Net dá nisso, ponto e virgula, seguido de fecha parênteses se transforma numa alegre piscadela, que bom seria se a vida também nós permitisse essas facilidades, ops!, olha só prá quem eu estou falando isso,sorry, :D ...
Retomando nossa viagem: coragem, superação, lucidez, serão só substantivos se não houver um complemento que as transformem em qualidades de ação, isto posto e aforismas à parte, vou cometer um sacrilégio e transformar o "Há escolas que são gaiolas. Há escolas que são asas" de Rubens Alves para: "Há vidas que são gaiolas. Há vidas que são asas", assim quem sabe consiga demonstrar o meu pensar sobre você minha acompanhante de viagem, minha guerreira, minha menina, sempre na busca incessante do bem viver...
Em nome da qualidade de vida, acredito que deveria mudar o título de “Eu não doo, quando eu doo ”..., para a ” O japa que viajou na maionese e se perdeu no texto”, não, não é nada disso, graças ao advento das novas tecnologias, faço uso de um dispositivo modernoso “chamado licença poética” e dou uma patinada de quando em vez, prá ver se consigo prender a atenção do leitor desafortunado...
Longe disso, é que por mais que eu divague, o texto será sempre muito pouco, para relatar a pessoa especial que tu és, preciosa menina guerreira, que vence os seus moinhos de vento carregando o seu sorriso como estandarte, e nos ensinando que querer é poder, demonstrando que quando o Engenheiro-mor a projetou, distinguiu-a com a mais poderosa das energias, a energia de procurar o melhor, de fazer do pouco, muito e de fazê-lo de modo construtivo, com alegria e sem se permitir conjugações como: se eu fosse, que eu seja, quando eu for, quem sabe algumas vezes caiba o por ser eu feliz e só. Ah! Isso sim, isso é o admirável, o máximo, isso sim é especial.
Um beijo no coração, desse seu momentâneo companheiro de viagem.
Gilberto Takeo Sato

Fisioterapia com Rodrigo Peres - 2º encontro


Rodrigo Peres é fisioterapeuta da Central da Fisioterapia


http://www.centraldafisioterapia.com.br

É preciso saber viver

 

Preciso falar mais alguma coisa?

Marcela anda com a bengala sem ajuda

maos_rosas 

Gente, queria apenas que todos vocês que acompanham o blog e que têm nos dado a maior força em vários sentidos, recebessem uma das melhores notícias dos últimos tempos:

Tivemos nossa primeira sessão de fisioterapia, em casa, desta nova fase de nossas vidas....

A MARCELA ANDOU DO QUARTO ATÉ A SALA AMPARADA APENAS POR UMA BENGALA!!!!!

Não consigo escrever nada mais...estou muito emocionada! Obrigada, meu Deus! Obrigada, meus amigos! Eu estava com a máquina na mão, mas não consegui tirar nenhuma foto... é muita emoção!! MINHA FILHA ANDOU COM A BENGALA!!!!!

Com o maior amor do mundo,

Marcia Marzocchi

Charles Chaplin

PQAAACYRYqbI_uO6gUXZQHkYB1Qkp9YPohLfaS2pqxJtcI7m4t1e8-pmq1FZg6UwFRFsFWONn4WHQuI_leYqvle4bOwAm1T1UBammhW69FdWfxNVL20yRAhrl260

Eu e o Dundum, na Equoterapia - 2008

 

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!

Charles Chaplin

A Idade de Ser Feliz

clip_image002

EU E O MAR - 10.07.2011 - Itanhaém - SP

 

Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-los
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.
Uma só idade para a gente se encantar com a vida

e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.
Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.
Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.
Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.

(Autor desconhecido)

http://pensador.uol.com.br/textos_sobre_vida/

Li. Gostei. Me sinto um pouco assim. Chegou a hora de ser feliz..

A Lição do Bambu

É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão.


Depois de plantada a semente deste incrível arbusto,durante 5 anos, nada se vê... Todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu. Porém, uma maciça e fibrosa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída.
Tudo a ver, não acha?


Autor desconhecido

Certo dia decidi dar-me por vencido, renunciei ao meu trabalho, às minhas relações, e à minha fé. Resolvi desistir até da minha vida. Dirigi-me ao bosque para ter uma última conversa com Deus. "Deus," eu disse, "poderias dar-me uma boa razão para eu não entregar os pontos?"
Sua resposta me surpreendeu: "Olha em redor. Estás vendo a samambaia e o bambu?"
"Sim, estou vendo", respondi.
"Pois bem. Quando eu semeei as samambaias e o bambu, cuidei deles muito bem. Não lhes deixei faltar luz e água. A samambaia cresceu rapidamente, seu verde brilhante cobria o solo. Porém, da semente do bambu nada saía. Apesar disso, eu não desisti do bambu. No segundo ano, a samambaia cresceu ainda mais brilhante e viçosa. E, novamente, da semente do bambu, nada apareceu. Mas, eu não desisti do bambu. No terceiro ano, no quarto, a mesma coisa... Mas, eu não desisti. Mas... no quinto ano, um pequeno broto saiu da terra. Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno, até insignificante. Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 50 metros de altura. Ele ficara cinco anos afundando raízes. Aquelas raízes o tornaram forte e lhe deram o necessário para sobreviver. A nenhuma de minhas criaturas eu faria um desafio que elas não pudessem superar".
E olhando bem no meu íntimo, disse: "Sabes que durante todo esse tempo em que vens lutando, na verdade estavas criando raízes? Eu jamais desistiria do bambu. Nunca desistiria de ti. Não te compares com outros. O bambu foi criado com uma finalidade diferente da samambaia, mas ambos eram necessários para fazer do bosque um lugar bonito".
"Teu tempo vai chegar", disse-me Deus. "Crescerás muito!"
"Quanto tenho de crescer?", perguntei.
"Tão alto como o bambu", foi a resposta.
E eu deduzi: "Tão alto quanto puder!"
Um escritor de nome Covey escreveu: "Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês. Você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento e, às vezes, não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu quinto ano chegará e, com ele, virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava".
O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos, de nossos sonhos... Devemos sempre lembrar do bambu chinês para não desistirmos facilmente diante das dificuldades que surgirão. Procure cultivar sempre dois bons hábitos em sua vida: a persistência e a paciência, pois você merece alcançar todos os seus sonhos! É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão. Nunca te arrependas de um dia de tua vida. Os bons dias te dão felicidade. Os maus te dão experiência. Ambos são essenciais para a vida. A felicidade te faz doce.
Os problemas te mantêm forte. As penas te mantêm humano. As quedas te mantêm humilde. O bom êxito te mantém brilhante.

http://amulhereseucriador.blogspot.com/2011/04/licao-do-bambu.html

É... acho que sou um bambu!

SOLIDARIEDADE: Marcia Marzocchi

 IMG_3564

Mãos: Marcela e Chorão - Foto: Patricia Taubert

Olá, gente! Sou a Marcia, a mãe. Tenho me emocionado diariamente com as incríveis demonstrações de solidariedade que temos recebido. Sinto-me diferente, numa fase pós-blog. A solidão da luta deu lugar ao esforço em conjunto. Não há muitas palavras para agradecer... penso, penso e todas se mostram insuficientes!  Nosso percurso sempre foi marcado pela presença de anjos. Anjos que se camuflaram como médicos, enfermeiros, fisios, pedagogos, fonos, t.o.s... Tenho conhecido nessa nova fase, "internética", anjos de outros tipos...O blog só existe pela generosidade de um anjo filósofo...amigo, parceiro. São tantos anjos! Anjos que estavam perdidos por aí... Anjos achados, anjos reencontrados, anjos desconhecidos...  anjos novos que nos abraçam com suas asas. Obrigada. Mil vezes, obrigada. Navegando por aqui e por ali, encontrei o blog de Sergio Freire, colega professor. Solidariedade dele também...me emprestou suas palavras para agradecer. Obrigada, Sergio. Obrigada. Obrigada.

Compartilho o texto a seguir. Texto de ler com a alma... Texto de agradecer...

Marcia Marzocchi

 

Solidariedade

"A vida é vivida a partir de parâmetros. Configuramos e reconfiguramos valores e conceitos ao sabor das linhas desenhadas no caderno de nossa existência. A cristalina certeza de ontem é o hoje a opaca dúvida que nos atormenta. As lânguidas demonstrações e juras de amor que vão dormir acesas acordam cinzas langorosas de indiferenças. Porque o mundo gira e porque a vida treme, já não temos mais tanta certeza da certeza. A única certeza é a certeza de nossas dúvidas.

Na geografia dos eventos de nossa vida, com montanhas de alegrias em dias ensolarados ou vales de lágrimas com trovoentas chuvas, demoramos a aprender que de tudo a essência é o amor, em suas variadas incorporações. Dentre elas, a que hoje encontra luz sob o holofote do enredo da minha vida chama-se solidariedade.

A solidariedade é a certeza da presença de alguém, tomando chuva com você, ainda que nada ganhe com isso, só para fazer, pela conversa, o sangue continuar circulando e prolongar sua resistência. Solidário é companheiro de chuva.

A solidariedade é o preenchimento da expectativa de que o outro vai retribuir aqueles momentos em que você, calado ou brigando, prostrou-se na frente daquela batalha, porque acreditava em uma causa, a mesma causa de quem hoje com a mesma verve prostra-se ao seu lado. Solidário é companheiro de trincheira.

A solidariedade é aquela voz inaudível de defesa no meio da gritaria estridente de acusações. É a manifestação eloquente, ainda que silenciosa, da presença solidificante na sustentação em meio aos fortes ventos de tempestade criados por articulações maléficas dos que só se solidarizam para fazer o mal, o que não é solidariedade, mas cumplicidade. Solidário é companheiro de voz.

A solidariedade é espontânea. Vem por convicção e não por remorso. Solidariedade que não é espontânea cessa e titubeia na volta da primeira ameaça, recolhendo-se novamente, assustada, e indo para onde nunca deveria saído, no recôndito da tibieza. É uma ilusória gota d’água para quem está à morte com sede no deserto. Solidário é companheiro de sinceridade.

A solidariedade é atemporal e ubiquitária. Sua presença quando necessária chega viajando distâncias temporais e geográficas, assinadas por pessoas queridas distantes do presente, mas presentes no passado, distantes do olhar, mas próximas na retina afetiva. Solidário é companheiro da vida e de vida.

Tomar chuva na trincheira, gritar pelo outro até perder a voz por vontade própria, quando e onde estiver, a hora em que for preciso. Isso é ser solidário. A solidariedade é capacidade de fazer sólido quem de solidez necessita. Parece contraditório, mas cristal é a matéria-prima da solidariedade. Se trinca por hesitação nem mesmo o mais perfeito artesão, que é o tempo, é capaz de remover as estrias. Nem o tempo.

A vida é vivida a partir de parâmetros. Configuramos e reconfiguramos valores e conceitos ao sabor das linhas desenhadas no caderno de nossa existência. A solidariedade, sem dúvida, é amor. E do tipo mais nobre. Do tipo mais inesquecível. Do tipo mais admirável. Hoje eu sei." -SÉRGIO FREIRE - http://blogsergiofreire.wordpress.com/

Mais uma do Bar Aurora & Boteco Ferraz

 

 

Bar Aurora & Boteco Ferraz apresentam 'Drunk Valet'. Para conscientizar as pessoas sobre o problema de álcool e direção, fizeram um teste. Colocaram um manobrista diferente para estacionar o carro de seus clientes, um manobrista bêbado. Então, quando as pessoas se recusavam a dar as chaves, a mensagem era entregue no ticket: NUNCA DEIXE UM MOTORISTA ALCOOLIZADO DIRIGIR SEU CARRO. MESMO QUE ESSE MOTORISTA SEJA VOCÊ.

Não dá pra marcar bobeira...NUNCA!

Se beber não dirija: algumas campanhas interessantes

60896287[1] image jhonny_walkeer

http://www.mentesmodernas.com.br/otima-campanha-se-beber-nao-dirija.html

O Bar Aurora & Boteco Ferraz fizeram essa campanha onde, junto com a conta, o cliente recebe outros adicionais de atendimentos hospitalares. No início as pessoas de assustam, mas depois entendem a proposta. Muito legal! Vale a pena comentar aqui que não é suficiente não beber... Eu posso não ter bebido nada, mas se o motorista bebeu...dancei! Não tem coisa melhor que uma balada..Todo mundo gosta... Mas passar anos sofrendo para recuperar a vida quase perdida, isso dói demais! Se beber, não dirija! Se for para a balada, não volte de carona com quem bebeu! Garanto a vocês que é a melhor decisão!

Após acidente, Ítalo Romano teve as pernas amputadas e achou no skate uma forma de viver

Domingo, 03/07/2011

Esporte Espetacular

Esporte Espetacular

Atleta foi atropelado por trem na adolescência. Hoje, ele é campeão paranaense de skate amador.

São muitos os exemplos de superação que vemos por aí.. Esse cara conseguiu isso! Skate na veia!!!

Beijos

Imagine: Para ser assistido muitas vezes

Imagine - John Lennon

Imagine there's no heaven

It's easy if you try

No hell below us

Above us only sky

Imagine all the people

Living for today

Imagine there's no countries

It isn't hard to do

Nothing to kill or die for

And no religion too

Imagine all the people

Living life in peace

You may say

I'm a dreamer

But I'm not the only one

I hope some day

You'll join us

And the world will be as one

Imagine no possessions

I wonder if you can

No need for greed or hunger

A brotherhood of man

Imagine all the people

Sharing all the world

You may say,

I'm a dreamer

But I'm not the only one

I hope some day

You'll join us

And the world will live as one

Imagine

Imagine que não há paraíso

É fácil se você tentar

Nenhum inferno abaixo de nós

Acima de nós apenas o céu

Imagine todas as pessoas

Vivendo para o hoje

Imagine não existir países

Não é difícil de fazê-lo

Nada pelo que lutar ou morrer

E nenhuma religião também

Imagine todas as pessoas

Vivendo a vida em paz

Você pode dizer

Que eu sou um sonhador

Mas eu não sou o único

Eu tenho a esperança de que um dia

você se juntará a nós

E o mundo será como um só

Imagine não existir posses

Me pergunto se você consegue

Sem necessidade de ganância ou fome

Uma irmandade de humana

Imagine todas as pessoas

Compartilhando todo o mundo

Você pode dizer

Que eu sou um sonhador

Mas eu não sou o único

Eu tenho a esperança de que um dia

Você se juntará a nós

E o mundo será como um só

Recomeçar… por Drummond

 

Fragmentos de Carlos Drummond de Andrade

“Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as esperanças na vida e o mais importante, acreditar em você de novo.”

”Mesmo que o hoje te dê um não, lembre-se que há um amanhã melhor, a certeza de que os nossos caminhos devemos traçar ao lado de quem nos ama; com amor, paz, confiança e felicidade, é a base para se recomeçar. Um recomeço, pra pensar no que fazer agora, acreditando em si mesmo, na busca do que será prioridade daqui pra frente. PLANOS? Pra que os fizemos, já que o amanhã é mistério? A qualquer momento pode ser tempo, de revisar os conceitos e ações, e concluir, que tudo aquilo que você viveu marcou, porém não foi suficiente pra que continuasse.
As lembranças passadas ficam, tudo que vivemos era pra ser vivido, o destino é como um livro do qual nós somos os autores, ele não vem pronto, antes de nascermos ele está em branco, ao nascermos introduzimos as primeiras passagens, um começo, com o tempo através das escolhas vamos escrevendo-o página por página, rabiscadas, rasgadas ou marcadas, onde encontramos obstáculos onde indicarão a melhor hora pra recomeçar, nos últimos dias de vida concluiremos, e no final deixamos nossas histórias marcadas no coração daqueles, que sempre farão parte de nossa história, onde quer que estejam.”

“A dor é inevitável. O sofrimento é opcional...”

eu e a ma    P1320231

   Eu e mamãe, 2009                                    2011    

Alguém discorda?

UMA HISTÓRIA DE AMOR: EU E A TCHULULA

 

A Tchulula, nossa “Pastor de Shetland”, chegou pouco mais de 1 mês antes do meu acidente. Foi amor a primeira vista… Aquela bolinha de pelo conquistou nosso coração… não tinha a menor ideia da importância que ela teria na minha vida… Essa raça é muito usada como cães de reabilitação…e ela faz muito isso comigo! Olha nosso chamego!

 

         A                             B        

   

Logo após a chegada da Tchu, sofri o acidente e fiquei 3 meses em coma. Estava muito confusa…claro..Não conseguia entender esse lapso de tempo…A Tchu me ajudou muito nisso, ela cresceu muito nesses meses e olhando pra ela, fui percebendo que um tempo grande havia se passado…eu lembrava desse bebê… e ela estava bem maior!

F Durante o meu coma, minha mãe precisava continuar vivendo…a Giulia, então com 4 anos, precisava muito dela. Ela, por ter que sair com as duas, segurava a onda e ia aos parques tomar “um ar”. Ela precisava arrumar forças..a Tchu ajudava muito nisso também..

 

D                E

 

Quando voltei pra casa, ela me acompanhava em meus passeios pelo Parque Severo Gomes… Ia eu, minha irmã Giulinha e o Tio Má, meu enfermeiro. Mamãe ficava com a Giulia nos brinquedos da praça enquanto nós tomávamos um solzinho.. Ninguém podia chegar perto da minha cadeira.. Ela, do jeito dela, cuidava de mim!

GEssa minha filha peluda segurou a barra de todos nós… Acho que segura ainda. Companheira inseparável da Giulinha…. Miinha mãe passava o dia inteiro comigo no hospital e ela cuidava em casa da minha irmã…Ela só fica muito brava quando alguém que ela não conhece chega perto da minha cadeira… aí o bicho pega.. Se a mamãe briga com ela porque ela apronta, ela corre e se esconde debaixo da minha “Ferrari”. Vira e mexe eu dou umas cutucadas nela com as rodas… Ela some por uns minutos e volta pra me fazer companhia. Quando eu vou dormir… me ajeito e grito: FILHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!! Ela corre e fica ao meu lado.. Estou ensinando a ela alguns comandos em alemão… Amo demais essa Fufula Mulula!!!

Me deu vontade de ler...

Na minha cadeira ou na tua

Juliana Carvalho

Editora Terceiro Nome

Aos dezenove anos, uma doença colocou uma cadeira de rodas no caminho de Juliana Carvalho. Sem esconder os momentos dolorosos e a vontade de desistir, este relato autobiográfico extrai humor e esperança de situações difíceis e expõe a mistura de tragédia e comédia que caracterizam a sua – e a nossa – complexa condição humana. Juliana Carvalho nasceu em 1981, em Porto Alegre, e é publicitária.

Cadeirante desde os 19 anos, quando teve uma inflamação na medula, é atuante no movimento das pessoas com deficiência. Apresenta o programa “Faça a Diferença”, que promove os direitos humanos e o respeito à diversidade, exibido na TV Assembleia do Rio Grande do Sul. Mantém os blogs “Comédias da Vida Aleijada” (www.comediasdavidaaleijada.blogspot.com) e “Sem Barreiras” (www.zerohora.com.br/sembarreiras), do Grupo RBS, que aborda questões sobre acessibilidade e inclusão. Dirigiu o curta-metragem “O que os olhos não veem, as pernas não sentem”, premiado pelo Júri Popular do Festival Claro Curtas de Cinema. Na minha cadeira ou na tua? é seu primeiro livro.

“O livro conta a história de Juliana desde a sua infância e mostra como a autora se tornou cadeirante e também detalhes da sua fase de reabilitação, passando pelas dúvidas comuns, problemas de aceitação, a redescoberta do corpo e do sexo, sem rodeios. A narrativa é regada com o humor sarcástico que os leitores do blog Comédias da Vida Aleijada já conhecem bem. Leitura obrigatória para cadeirantes ou não”.(Fonte:http://maonarodablog.com.br/tags/na-minha-cadeira-ou-na-tua/)

Alguém já leu e pode indicar? Está me dando uma vontade de contar minha história também… Será?

 
powered by Blogger